23 novembro 2010

Hospital dos Pequeninos


Coisa mai' fofa!
Hoje fui médica dentista. Tive que dizer aos meninos os benefícios de lavar os dentinhos, e para não terem medo de ir ao Dentista. Acho que as outras "estações" eram mais engraçadas, onde se tratavam mesmo os bonequinhos deles, mas pronto, ali também foi giro!
E amanhã devido à malvada da greve não devo poder ir, não é? Pois!

17 novembro 2010

15 novembro 2010

Ahahahh!

Deixa-me cá rir.
Como é possível que eu, não tendo feito mais de metade da frequência de bioestatística, tenha tido 14.7? E todo o curso pensava que ia ter negativa e a maioria são positivas...
O professor não pode ter contado o exercício 3. Só pode. Ninguém sabia fazer aquilo!

07 novembro 2010

So sad

Há alturas em que nos apetece dizer uns quantos palavrões.
Há alturas em que acabamos por dizer coisas que não queremos a quem não queremos.
Porque há alturas em que nos desiludem, nos ignoram, nos deixam tristes... E o pior é a indiferença.
E assim passamos por sem-coração, quando afinal é precisamente por termos coração que sentimos, e é por sentirmos que nos desiludimos, e preferíamos não sentir.
É triste. Triste e abala-nos o coração.


E o pior é que não é a primeira vez, e não será a última.

Estou tão ******!

E quem não vai chumbar a bioestatística não salta olé, olé! Por isso... Saltamos todos!

18 setembro 2010

Do regresso

E as aulas já começaram...

- Parece-me que bioestatística vai ser trabalhoso. Já há livros para comprar e exercícios para fazer.
- Aulas de imunologia dadas em inglês por uma italiana, é basicamente chegar ao fim e não ter apanhado metade, ainda para mais quando ainda não se entrou no ritmo!
- O professor de microbiologia parece vindo de outro planeta.
- É giro ir em busca de uma sala que não sabíamos qual era na faculdade de farmácia para ter uma aula, e afinal não haver aula, mas ninguém sabia porque a professora enviou o aviso para o e-mail errado. E afinal a apresentação de bioquímica é só para a semana que vem...
- Também é giro ter uma disciplina chamada laboratório, dividida por três módulos, sendo o terceiro de bioestatística. Ou seja, metade do meu horário vai ser bioestatística nessa altura...


- É impossível chegar rapidamente ao 5º piso do Hospital Santa Maria de elevador... Quem tiver pressa que vá a pé.
Ora vejamos: sexta-feira, chego cerca de quarenta minutos antes da aula de imunologia. Dou umas voltas para fazer tempo, e depois vou andando, sem pressas, em direcção à sala. Elevador sobe, sobe sobe, desce, desce, desce, desce (a abrir em quase todos os pisos), chega finalmente ao piso 1 e eu entro. Sobe um piso, há uma maca para entrar. saio, espero que volte novamente. Elevador sobe, sobe, sobe, desce, desce, desce, desce. Abre. Surge mais uma maca para entrar. Fico no piso 2. Dizem-me para subir até ao piso 3 e entrar lá, visto que a maca ia sair. Chego lá, o elevador já está a fechar as portas. Subo o resto até ao quinto piso pelas escadas... Trajada, quase sem respirar...
E para descer? Esperaaaaaar, elevador não vem. Descemos um lance. Vem lá o elevador. Entramos. Afinal ia a subir. Pára novamente no quinto piso. Vamos ainda ao oitavo e último. Desce, desce, desce, desce. Finalmente no piso 1!


- Isto de andar trajada é giro. Mas que ninguém duvide... Sofre mais um trajado que um caloiro!
A camisa tem de estar apertada até ao último botão, gravata bem apertada, casaquinho vestido, capa sempre por perto... De Verão, morre-se de calor. De Inverno, morre-se de frio. E nem de capa traçada o frio vai embora.

- Para a próxima semana... Vou ser um bocadinho baldas! Afinal de contas, caloiro que é caloiro, tem praxe que se preze! E é bom para conhecerem o resto das pessoas do curso... Já foi a minha vez, agora vêm outros, que eu já sou pastrana! (coisa mai' feia, não é? Afinal doutora só sou a partir do baptismo!)

- LCS já tem eleita uma comissão de curso (da qual também faço parte... nas coisas que eu me meto!), para promover algumas coisas como palestras, estágios e ERASMUS. Visto que não pertencemos a uma faculdade, e a UL não nos apoia nesses aspectos, temos de ter iniciativa própria e fazer pela vida!
Também temos já o núcleo LCS, que vai ser um núcleo autónomo da AEFML, que é como quem diz, vamos ter o apoio da associação de estudantes de medicina, para promover o curso e participar em actividades diversas, nomeadamente as propostas pela AE... E esperamos que tudo mude para melhor!


E pronto, foi mais ou menos isto o regresso a Lisboa! E ainda deu tempo para alguns passeios, festa de anos, comprar emblemas para o traje e ir ao geladinho com colegas de curso! E que venham mais momentos desses, que foi bom, bom!!


(E ficam saudadinhas das minha meninas que mudaram para farmácia :( Boa sorte caloiras! ;).)

08 setembro 2010

Aos meus futuros caloiros:

Ei!! Anda por aí alguém candidato à Licenciatura em Ciências da Saúde? Aqui a je está desertinha de conhecer os seus futuros caloirinhos e afilhadinhos, e planear as horríveis praxes que lhes vai fazer! Muahahahah! Váaa, não tenham medo, que eu até sou boazinha!

Com duas matrículas, deixo de ser Ilustre, e é-me agora concedido o grau de Doutora, segundo o código de praxe de LCS. Yupii! Tenho que ir comprar mais emblemas para coser na minha capa!

:)

O papel

A menos de uma semana de recomeçarem as aulas, e de voltar à capital, vim contar-vos a prometida história deste papel e das coisas que me levou a fazer...


Ora bem, aqui vai:

Aqui a menina, estudante da Licenciatura de Ciências da Saúde, candidatou-se este ano a bolsa de estudo. E para uma candidatura a bolsa de estudo são necessário muitos, mas muitos papéis e documentos (quando se trata de faculdade a coisa complica), como muita gente deve saber. Alguns desses papéis eram documentos da Segurança Social, nomeadamente um em meu nome, comprovando em como não trabalho, e portanto não desconto, e outro em nome da minha mãe, comprovando que já trabalhou e descontou para a Segurança Social, mas neste momento não está empregada e a receber rendimentos... Pois que esses dois papelinhos foram pedidos (ao centro distrital de Leiria), e passadas três semanas, quando tinha que ir entregar os documentos, ainda não tinham chegado (vêm pelo correio, e não dá para ir lá e fazerem na hora...). A senhora disse que estranhavam porque normalmente demoravam dez dias a chegar. Disse que quando os tivesse os enviasse por e-mail.
Pois que passaram mais algumas semanas e os papelitos não chegavam. O meu pai tratou de saber, e dizem de lá eles que há muitos pedidos, mas vão tratar disso. Passado uns dias chega pelo correio, mas apenas o papel em meu nome... Passado mais algum tempo tive de ir a Lisboa, à entrevista que eles fazem para esclarecer alguns aspectos, e aí me disseram que toda a gente que é aqui desta zona e arredores, e cujos pedidos vão para o Centro Distrital de Leiria, tem sempre problemas com o tempo que os papéis demoram a chegar. E mais, os papéis são diferentes do que fazem em todos os outros lados do país! A tal senhora que me entrevistou disse então que me dava até ao final do mês (faltava pouco mais de uma semana) para entregar os documentos em falta. Aconselhou-me a mandar um e-mail para lá, a dizer que tinha muita urgência e que precisava do documento, e se não mo enviassem rapidamente estariam a prejudicar-me seriamente. Também me falou em ir à loja do cidadão, com o número da Segurança Social da minha mãe, explicava a situação e talvez mo fizessem rapidamente...
Nesse dia voltei a casa, pois tinha comprado bilhete de Expresso de ida e volta, e enviei o tal e-mail... Recebi uma resposta a dizer que estavam a tratar do assunto, mas papel nem vê-lo! E o que é que eu faço? Meto-me num Expresso novamente e lá me dirijo à capital, para buscar o tal e já famoso papel! Pois que chego à Loja do Cidadão das Laranjeiras, espero umas duas horas para ser atendida, e eis que a senhora que me atende diz que preciso de uma autorização escrita e assinada pela minha mãe! Ora bolas... Eu tinha um documento retirado da Internet, assinado pela minha mãe, mas não era o correcto... Tinha também uma fotocópia do cartão do cidadão da minha mãe. Expliquei a situação à senhora, disse que não era de perto, se não havia nenhuma maneira de arranjar o papel... E a senhora disse então que era o dia da boa-vontade, e ali, na hora, me entregou o papel. Imprimiu, assinou e carimbou, e já está! Simples, não é?
Pois que voltei então a casa com o dito papel, digitalizei e enviei por e-mail. Assunto resolvido.

Então e o outro, que estava já pedido?, perguntam-se vocês... Pois, esse chegou passado cerca de uma semana de ter ido a Lisboa, já fora do prazo que me fora dado. Ah, e mais uma vez, era diferente. Diferente do que me deram, e diferente do que fazem em todos os lados do país! E agora, eis que termino cheia de ironia:
Viva a competência!! Weee!



 P.s.: Odeio papelada!

28 agosto 2010

Pelos caminhos de Portugal... neste querido mês de Agosto

Dias 10 a 14 - Porto Côvo e arredores - Uns dias de campismo...

Dia 21 - Évora - Menires, cromeleques, e ver saltos de pára-quedas (as minhas poupanças não me chegam para saltar também...)

Dias 23, 24 e 25 - Ilha da Berlenga - Mais uma aventura que irá merecer destaque.

Dia 26 - Arrábida, Sines, Tróia
- Ver o portinho da Arrábida, almoçar peixinho em Sines, atravessar no ferry para Tróia, uma hora de praia na Comporta (e algumas coisas menos boas de que não falaremos).



Next days... Ninguém disponível para ir à praia?

22 agosto 2010

Sexta, em Alcobaça

Os azeitonas



E porque às vezes é bom sonhar!...


Nos desenhos animados (nunca acaba mal)

Eu quero a sorte de um cartoon
Nas manhãs da RTP 1
És o meu Tom Sawyer
O meu Huckleberry Finn
E vens de mascarilha e espadachim
Lá em cima há planetas sem fim

Tu és o meu super-herói
Sem tirar o chapéu de cowboy
Com o teu galeão e uma garrafa de rum
Eu era tua e de mais nenhum
Um por todos e todos por um

Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpes de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim


Eu sou a Jane e tu Tarzan
A Julieta do meu Dartagnan
Se o teu cavalo falasse
Tinha tanto para contar
Ao fantasma debaixo dos meus lençóis
Dos tesouros que escondemos dos espanhóis

Quando chegar o final
Já podemos mudar de canal
Nos desenhos animados
É raro chover
E nunca, quase nunca acaba mal

Os Azeitonas


E quem, mesmo crescido, não gosta de desenhos animados? :)

18 agosto 2010

Jornada Mundial da Juventude?

Eu vou!


"Enraizados e Edificados em Cristo, firmes na fé"
 (Col 2,7)


E ontem, 17 Agosto de 2010, foi o acolhimento à Cruz das JMJ pelos jovens das dioceses de Lisboa e Setúbal, na Igreja N.ª Senhora de Fátima, Avenida de Berna   :)

30 julho 2010

Ontem andei pela capital

Já que me vi obrigada a ir a Lisboa por causa de um papel (depois explico-vos o graaande drama!)...



Nada como acabar a tarde sentada numa esplanada no Rossio, saboreando uma valente sandes da Companhia das Sandes e o novo Compal Fresh sangria de frutas!

23 julho 2010

Uau

Se há coisa que eu não entendo nada, é de inglês. Nunca fui muito dada a línguas... o meu inglês é very bad!
Mas hoje disseram que o meu inglês (escrito) é muito bom. Que até percebo bastante disto. Uau.

15 julho 2010

Estou a sofrer tentativas de assassinato por parte das minhas próprias unhas

As minhas unhas estão a tentar assassinar-me.
À bocado enterrei uma pelo dedo a dentro. O mais irónico é que estava a partir uma lâmina de uma x-acto, mas cortei-me foi na minha própria unha! E que ninguém duvide do poder de uma unhas bem afiadas.
Depois disso também já bati com outra com toda a força contra o fundo de um armário enquanto limpava o pó. E a malvada não se partiu, não. Só se dobrou toda, e me deixou cheia de dores no dedinho.
Estou farta de bater com estas malvadas em todo o lado e de me aleijar toda. Vou cortá-las bem curtinhas que é para não se armarem em espertas! Ora toma!

10 julho 2010

Já vos disse que estou de férias?

Já disse que fiz ontem o último exame?

E que a nota saiu mesmo à uns minutos? E que não estudei nada e ainda assim consegui subir um valor? Fiquei com 16!! Yupiii!!!


Agora precisava era disto...

08 julho 2010

E pronto, não sei muito bem porquê, criei uma coisa destas...

Vamos lá ver se é para manter ou se me farto e elimino entretanto!

http://www.formspring.me/apolicarpo

07 julho 2010

E esta é outra...


A mania das filas para entrar no autocarro.
Não, não sou contra as filas. Afinal, como diz o ditado, "quem primeiro alça, primeiro calça". Mas é que há pessoas picuinhas! Ninguém pode dar um passinho a mais que começam logo com o bla bla bla não há respeito nenhum, estão-me a passar à frente! Ora, eu nunca me meto na fila, porque não gosto. Fico mesmo na paragem, que sempre é mais abrigado, tanto do frio, como do calor. Mas tento não passar à frente de ninguém, espero que entrem as pessoas, tal como se estivesse na dita fila. Mas o que me irrita mesmo são cenas como a de hoje: cheguei à paragem 15 minutos antes da hora do autocarro, e já lá estavam algumas pessoas, sentadas nos bancos, incluindo um senhor tipo árabe com aquela espécie de turbante na cabeça  e barbas compridas. Passado um bocado, talvez farto de esperar sentado, o senhor levantou-se, e esperou ao lado da paragem. Entretanto chegou uma senhora, na qual reparei porque vinha a falar ao telemóvel num tom de voz bastante alto. Ora essa mesma senhora, quando chegou a hora de entrar no autocarro, ia a entrar à minha frente, e começa a barafustar "a todo o gás" com o tal senhor: "ouça lá, o senhor estava lá mais para trás! está-me a passar à frente. O senhor estava lá atrás na fila e agora está a pôr-se à frente!" E ainda ouvi, depois de entrarem os dois: "o respeitinho é bonito e eu gosto!".
Ora... Não era eu ter chegado ao pé da senhora, e ter-lhe dito que não, o senhor não estava a passar à frente, pois estava lá bem antes dela, e antes de mim ainda, que a vi chegar. E portanto, já que gosta assim tanto do respeitinho, devia ter reparado que eu cheguei primeiro dela, não tinha que me passar à frente! É que, além de não ter razão, ainda que a tivesse podia ter falado de outro modo... E já não é a primeira vez que oiço gente a barafustar porque lhe estão a passar à frente. E a maior parte das vezes é com este tom agressivo. Mas deixam de caber no autocarro por uma pessoa passar à frente? Não compreendo o porquê de tanto alarido. Ainda para mais porque é acusar os outros de faltar ao respeito, quando muitas vezes eles é que estão a falar de maus modos. Ora, eu também não me meto na fila, porque não gosto e não sou obrigada. E se passar à frente de alguém, não será de propósito, e não gostaria que me falassem destes modos. Mas talvez aí possa responder: muito bem, passe lá que tem todo o direito... mas olhe que o respeitinho é bonito!

Se há coisas que me irritam, esta é um delas



Regarem os jardins públicos entre o meio-dia e as cinco da tarde. Não entendo. Como é que há gente que ainda não percebeu que regar jardins a esta hora é inútil? Ainda para mais, em dias de calor como estes... A pobre da relvinha está a morrer de calor, toca a molhá-la! Pena ser apenas isso: molhar a relva, e gastar água desnecessariamente. A água não é absorvida pelo solo, porque evapora quase imediatamente. portanto, isto não é regar o jardim, é molhar a relva!
E o grave, é que continua a ver-se isto constantemente em todos os jardins públicos. Reguem de manhã, reguem ao anoitecer... Mas à hora de maior calor? Para apenas se dizer que se rega? E o poupar de água? Não é a água potável escassa? Quem manda nestas coisas das regas devia era ir uma semaninha para aqueles países em que se mata por um bocadinho de água para beber, em que não é só ir ao supermercado e comprar um garrafão de 5 litros por 50 cêntimos...
A verdade é que só damos valor às coisas quando elas nos faltam. Quando não tivermos água para beber, talvez deixem de se regar jardins no Verão às horas de maior calor.

30 junho 2010

Sugestões?

O que é que se faz sozinha fechada em casa, quando se devia estar a estudar para fazer melhorias, mas não está porque não apetece nadinha? (tive 17 a biologia do desenvolvimento, cujo exame de 2ª fase é sexta-feira, e é montes de matéria, e não gosto de estudar, tenho dito. Por isso não consigo pôr-me a estudar para fazer melhoria, embora não perdesse nada em tentar).

10 junho 2010

Bioquímica ahhhhhhhhhhhhhhhh!

Tenho dito: estou farta destes relatórios até à ponta dos cabelos!

E ainda não estudei nada para os exames... Bonito!

07 junho 2010

Music & life

"Eu sei que ainda somos muito mais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se a minha vida for por onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes
É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu sei te dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer"

Mafalda Veiga

06 junho 2010

Parece-me que ainda me vou lixar à brava...

Já acabaram as aulas e ainda tenho dois relatórios de bioquímica para fazer, até ao final desta semana... E até agora o meu grupo de trabalho ainda não mostrou grandes preocupações... Com exames na outra semana, não posso fazer dois relatórios sozinha, não é?...

24 maio 2010

04 maio 2010

A noite da Serenata

Sou, oficialmente, Ilustre.

Serenata cantada aos doutores e veteranos...
Capa traçada pelas madrinhas...
Todos trajadinhos, tão bonitos...
E a nomeação do futuro dux...

E que, em Setembro, venham novos caloirinhos fresquinhos! (muahahah)

:D



30 abril 2010

Ilustre

E hoje foi o enterro. Já não sou mais caloira :)


E segunda-feira lá vou trajar pela primeira vez, com o estatuto de ilustre.

28 abril 2010

Piada estúpida do dia

Hoje na aula de Física:

Está mal! Se há uma Lei de Ohm (leia-se: óm, ou home), também devia existir uma lei de Mulher! (leia-se: mlher,)



Sim, é estúpida. Eu avisei.

12 abril 2010

A mais bela (??) frase de sempre

Ora digam lá se isto não é lindo:

"eu sou a susana e foi morta quando ia para a cama porque mandaram-me esta mensagem que te tou a mandar agora e eu nao mandei a mais niguem entao foi morta com uma faca mas mais pessoas ja foram mortas se nao mandares isto a todos as pessoas do teu msn quem te mata sou eu manda .............."


Sim, recebi isto no meu e-mail hoje... Mas quem é que se dá ao trabalho de ainda reenviar coisas destas?

1º - Acham quem o um morto vos vem matar com uma faca? Hellooo, está morto! Não pode pegar numa faca!
2º - Acham que um morto escreve e envia e-mails?
3º - Acham que um morto, depois de morto e de conhecer os mistérios do desconhecido, além de vos vir assombrar a vocês, ainda vos escrevia uma mensagem que cumpre todas as regras de pontuação (hum hum...) e usa todos os tempos verbais correctos (hum hum...)
4º - Acham que um morto, se estiver no céu, se dá ao trabalho de vos vir atormentar quando está lá na paz com os anjinhos? Ou que se estiver no Inferno, o diabo o deixa sair para vir fazer uma coisa tão inútil como mandar este mail?
5º - ...foi morta porque lhe mandaram a mensagem que a mandar e não a mandou e se não mandar vem-me matar? Oi?? Corrente de espíritos matadores vingativos?
6º - Epá, será que perceberam logo que esta tal de Susana estava era com uma grande moca quando escreveu isto?!




E pronto, vou mas é estudar saúde pública que já perdi demasiado tempo com estas coisas que me deixam sem saber se rio, de tão ridículas, se choro, por ver que este mundo, se não está todo perdido, para lá caminha...

06 abril 2010

Take 2

Lembram-se disto? Pois parece que os meninos aprenderam a lição, e hoje fomos os três à salsicha e à banana... e à picanha, e às coxas de frango, e ao arroz com feijão... Assim é que é, comer muito e pagar pouco!... E saímos de lá de barriga cheia, felizes e contentes...

Every breath you breathe...

Há cerca de dois anos atrás decidi inscrever-me, juntamente com alguns colegas, numa formação gratuita de Suporte Básico de Vida. O que aprendemos foi, basicamente, a chamada "respiração boca-a-boca" e as compressões cardíacas, e a posição lateral de segurança. Como é óbvio, treinámos em bonecos. Até hoje, nunca foi preciso valer-me dessa formação, ou dos instintos de sobrevivência, para assistir ninguém...
Mas às vezes penso: e se for preciso? Sim. E se um dia for preciso? Se um dia um coração pára, ali, na minha frente? Não é uma situação que acontece assim tão poucas vezes... E penso: será? Será que sou capaz?! E se não for? Será que consigo lidar com a situação, assumir o controlo, e tentar fazer o que puder para manter uma pessoa viva? Como futura profissional de saúde (que virei a fazer ainda não sei bem o quê) penso que é importante este tipo de formações e experiências. Gostava de fazer também as formações do Suporte Médio de Vida, ou mesmo do Suporte Avançado de Vida. Gostava de aprender técnicas de socorrismo. E gostava também de fazer voluntariado, em hospitais, ou isso.
Quando decidi que queria vir estudar para Lisboa, decidi-o precisamente porque pensei... bem, é a capital do nosso país... é a maior cidade... é onde há tudo e mais alguma coisa. É uma porta aberta para um mundo de opções e oportunidades... Nunca procurei este tipo de formações, ou sítios para fazer voluntariado. Ainda. Também ainda me estou a adaptar à cidade... Mas a experiência com os sem-abrigo, fez ontem uma semana, coma comunidade se Santo Egídio, foi já uma marca daquilo que poderei vir a fazer... Esta era também uma coisa que há muito ambicionava, na qual à muito tinha pensado...Já me tinham convidado para ir, mas nunca tinha aceite... Era complicado. Estava em Lisboa à pouco tempo. Não conhecia muito, àquela hora não tinha muitos transportes de regresso a casa, e era perigoso voltar assim sozinha... E carro também não tinha... Era demasiado cedo. Agora, a meio do 2º semestre do 1º ano de LCS, já me consigo aventurar por aí. E mais. A ida aos sem-abrigo deu-se também com a companhia inesperada de uma colega, e ao que parece tenho mais colegas interessadas em irem também à próxima. Voltei a casa tarde, muito tarde, depois de um dia bem cheio de aulas. Cansada, mas feliz, por ver grandes sorrisos, no encontro com muitas caras conhecidas, e muitas desconhecidas... Depois disto, quero repetir. E quando estiver ainda mais adaptada à vida de universitária ocupada, irei procurar um lugar onde possa fazer voluntariado, chorar e rir com os que sofrem... A ida ao workshop "onde está Deus, como no Haiti", no encontro ibérico de Taizé no Porto, em Fevereiro, e a perda de um amigo que era como um irmão, em Dezembro, cada vez me fazem mais pensar que, embora todos tenhamos que sofrer, nem todos sabem sofrer, e nem todos aceitam o que têm de sofrer.
Quero. Quero mesmo ir. Ser mais. Amar mais. Ser um grãozinho de uma praia maior, e dar o que tenho de melhor... Quero partir, e levar... a mensagem do amor... E ser do mundo construtor(a).

05 abril 2010

Meia centena

Dizia eu que estávamos quase nos 50 seguidores... Pois é. Já somos 50! E se há quem goste de dizer que existem coincidências, ou acasos do destino, eu sou da opinião de que nada acontece por acaso... E quem havia de ser a minha quinquagésima seguidora? A "minha" Inês. Digo "minha", porque como eu dizia aqui, os "meus amores" estão sempre no meu coração. E mais uma vez, será pura coincidência ter feito tantos amigos numa terra tão distante da minha, com percursos de vida tão diferentes do meu, mas que por um acaso do destino (ou não) se cruzaram com a minha vida e a transformaram completamente? E sim, transformaram mesmo. Porque, e digo isto com a maior das verdades, estas pessoas são extraordinárias, e nelas encontrei um pouco de mim. São amigos nem sempre presentes no espaço, sempre presentes no coração. E confio neles como se os conhecesse desde que nasci. Ou mais ainda. E digo isto agora, como lho quero e hei-de dizer muitas vezes olhos nos olhos. Porque falo muito deles, aonde quer que vá (até me devem achar maluca. Bem, se calhar sou...) porque gosto mesmo muito deles, e porque eles são lindos, queridos, pessoas fantásticas! Haverão mais pessoas no mundo assim, dizem vocês, e pois claro que sim, existem. Provavelmente, pessoas que se cruzam na vida de outras pessoas... Estas, cruzaram-se na minha, atravessaram-se nela completamente, e dou graças a Deus por isso. E não, não acho que seja tudo por mero acaso...
Quando dizia que íamos quase nos 50, perguntaram-me se daria alguma recompensa ao seguidor 50... Pois bem, que não seja só ao nº 50, pois não são só os números que nos fazem. Quem disse que o 50 era menos importante que o 1º? Talvez a melhor recompensa seja expressar o que sinto... E como talvez vá estar com as minhas queridas meninas ainda nesta semana, depois dou-lhe uns beijinhos, não como recompensa de seguirem o meu blogue, mas como recompensa de, de alguma forma, conduzirem a minha vida! :D

(vá, os outros não fiquem invejosos que também gosto muito de todos! :). )


(txiii, já escrevi de mais...)

31 março 2010

Impossível agradar a gregos e a troianos, ou a nova novela LCS

E nunca ninguém está satisfeito com nada...
Não é que, mais uma vez, se gera uma novela no mail de curso (sim, discussões através de e-mail são fantásticas... já não é a primeira vez nem nada...), com discussão da brava e insultos de uns para os outros, em vez de serem amiguinhos e unidos... às vezes pergunto-me onde é que andam os miolos e o bom-senso desta gente, se não são já suficientemente crescidos para tratar das coisas com boas maneiras... Mas pelos vistos a resposta é não.
Desta vez a novela foi por causa dos exames. A coordenadora de curso apresentou-nos uma proposta de calendarização, não definitiva... Portanto, tivemos a hipótese de fazer a nossa própria proposta, da maneira que fosse melhor para nós. E vêm os que querem mudar de curso, e portanto querem repetir os exames nacionais, e fazem uma proposta em que os nossos exames do curso não coincidissem com esses. E vêm os que querem ficar no curso, e queixam-se que a proposta os prejudica... E aqui nasce a novela, começam os insultos, as discussões, as muitas vozes a dizer besteira... e uma ou outra voz mais sensata a apelar a um pouco de bom senso. E aqui a Adriana, que odeia discussões sem nexo algum, e decide intervir... decide dizer o que pensa, e pedir para que, se se quiserem matar uns aos outros, o façam de outro modo que não através de uma conta de e-mail. E mais. Aqui a Adriana até decide pegar nas datas de todos os exames e propostas (a proposta da coordenadora, a proposta das representantes de curso, os exames do secundário, e os exames dos do 2º ano, que também tinham pedido que não os prejudicássemos, pois alguns vão repetir exames do 1º ano), e pronto, decidi, com essas datas todas, comparando-as, criar uma nova proposta, que pretendia acabar com todas as discussões, e não prejudicar mais uns ou mais outros... É claro que, no total, 14 exames em 10 dias, era impossível que não coincidissem nenhuns...
Estava eu à espera que me viessem com ataques, de que a minha proposta não prestava, e que devia era ter ficado quieta no meu canto, quando até fazem uma espécie de votação, e a minha proposta até é a mais bem aceite, e a maioria vota nela, e é comunicada à coordenadora de curso... Estava eu satisfeita, que tinha contribuído para acabar com uma discussão, quando vêm agora os alunos do 2º ano reclamar... Que o exame de física está no dia do de epidemiologia, e que é tudo muito difícil, e que só os queremos prejudicar e lixar, e que a minha proposta foi (ironicamente) de muito boa vontade e simpatia para com eles. Que a proposta das representantes era muito melhor, e pronto, nós do 1º ano é que somos uns parvos e mal-agradecidos porque não queremos ajudar os alunos do 2º ano...
E juro, juro que fiquei triste com tudo isto... Então começa tudo à bulha, que a proposta que tinham feito não servia, e aparentemente a minha era melhor... Sinceramente nunca quis desesperadamente que a minha proposta fosse aprovada... Não vou repetir exames, temos duas fases, e é uma sorte podermos fazer a nossa própria proposta... Fossem quais fossem as datas aprovadas, desde que não fossem complicadas para nós, alunos do 1º ano, não estou muito prejudicada como ficaria essa história.Se pudéssemos ajudar os do 2º ano, melhor ainda, que para o ano também nos seria muito útil que os alunos do 1º ano nos ajudassem. E se ainda desse para dar um jeito aos que repetem os nacionais, porque não? Mas as discussões estavam a chegar ao limite do ridículo, e decido intervir. Erro meu. Devia era ter ficado quietinha no meu canto. Como sempre, só faço é besteira. Agora vão ficar os alunos do 2º ano todos aborrecidos comigo, porque acham que não os quis ajudar... (eu agora até adivinho quais as disciplinas deles mais difíceis, e quais as do 1º ano que têm para repetir).
Pronto, já desabafei a minha frustração... É melhor respirar fundo umas poucas vezes, que odeio, odeio mesmo quando pensam que eu faço as coisas com má intenção, quando não é nada disso, pelo contrário...
Cada vez fico mais desiludida com a reacção das pessoas deste curso a certas coisas... Será que não se sabem tratar cordialmente? É claro que não posso generalizar, mas enfim... Custa-me. Custa-me mesmo que vejam com maus olhos o que tentei fazer pelo melhor de todos, que pelos vistos falhou.
É a vida. À próxima fico quieta e calada... Vamos lá ver se a minha proposta é mesmo aprovada... Vamos a ver se a novela fica por aqui, ou se vêm lá mais episódios...

23 março 2010

Para as mulheres que desejam ter filhos...

Pois fiquem sabendo que a cara do vosso filho terá muito mais probabilidade de sair ao pai...
E isto é evolução genética: mais de 70% dos indivíduos é fisicamente mais parecido com o pai do que com a mãe. Isto é o modo que o bebé que nasce tem de provar ao pai que é, efectivamente, seu filho (se forem a cara chapada, não pode haver dúvidas, não é?)...

E isto são coisinhas que eu aprendo em aulas de biologia do desenvolvimento... Muito giro, muito giro :)
(Vá, agora não vão para aí as miúdas todas a correr procurar rapazinhos jeitosos para pais dos seus filhos, que os mais feiinhos também têm direito!)

20 março 2010

Olha...

O contador de visitas já passa dos 10.000 e eu nem dei por ela!


E estamos quase nos 50 seguidores... Quem será, quem será? :)

19 março 2010

Amanhã...

É dia de exame de inglês...

E eu que não sei nada de inglês...

Parece que é desta que vou passar um fim-de-semana sem ir a casa.

09 março 2010

Ninguém me quer oferecer uma prendinha de anos adiantada? :)

O céu está com uma cores tão bonitas...
Tivesse eu uma máquina fotográfica como deve de ser, e fartava-me de tirar fotos... :D

03 março 2010

"Eu estou à tua porta a bater..."


E as coisas boas passam depressa... O tempo passa depressa... Ontem ia ser, hoje já foi.

No Domingo, a sensação que me ficava era esta: E o que é bom, quando acaba, deixa sempre uma espécie de um vazio... Mas como lhe poderei chamar vazio, quando nos sentimos tão cheios de algo tão grande que nem temos palavras para o descrever?
É um misto de tristeza e saudade... mas nem um nem outro termo estão correctos pois, porque seria tristeza, se temos motivos é para nos alegrar? E como saudade, se ainda pouco passou?

Hoje digo: Valeu a pena. Pois tudo vale a pena, se a fé não é pequena! Apesar de todo o trabalho e cansaço, a recompensa é sempre maior. Agora vamos ver se dá frutos...

Abri as portas a quem vos bate! Acolhei, recebei, amai... No vosso coração!


"Agora permanecem estas três coisas:a fé, a esperança e o amor;
 mas a maior de todas é o amor"

26 fevereiro 2010

Hoje é o dia...




   E quem organizou, quem foi?... :D


Do género: um dia dá-me na cabeça e organizo um intercâmbio... Hoje é o dia!

Mas a ideia é antiga... Posso mesmo dizer que é um sonho com cerca de 2 anos. Hoje cumpre-se. Vamos lá ver como corre!...

24 fevereiro 2010

Teorias: escreveste versus escreves-te

Escreveste -  Verbo escrever conjugado no passado, na segunda pessoa do singular (eu escrevi, tu escreveste...). Significa que uma pessoa, que não o "eu" escreveu (acção passada) algo.

Escreves-te - Acto de a pessoa se escrever a si mesma. Ou seja, fazer a sua autobiografia...



ah ah ah

18 fevereiro 2010

As fontes da alegria! - Taizé Porto 2010

As fontes da alegria: foi isso que procurámos e celebrámos no encontro ibérico de jovens, no Porto, nos passados dias 13 a 16. Nestes quatro dias, 40 paróquias da diocese do Porto acolheram os milhares de jovens vindo de todas as partes do país, e de muitos outros países, como Espanha, Bélgica, Alemanha, Polónia... Da Benedita éramos 29 a viajar de autocarro, juntamente com jovens de Alfeizerão e de S. Mamede da Ventosa (Torres Vedras). E nem o imenso frio nos fez parar...

 
(Eu e os meus amoreeeeees de S. Mamede)
 
Eu e outras 9 raparigas da Benedita tivemos o prazer de ser maravilhosamente acolhidas pela paróquia de Espinho (N. S.rª da Ajuda). Um muito obrigada à Dona Conceição, que nos acolheu em sua casa, abrindo-nos a sua porta e o seu coração, a mim e a outras duas meninas da Benedita, e também a Andreia, da Batalha, que durante estes dias foi a nossa "irmã" emprestada, na família de acolhimento.

A "família"...

Ao chegarmos a Espinho, ao sair da estação de comboios, deparámo-nos com uma faixa a dizer: "Taizé - Bem-vindos", e mais à frente, a cruz de Taizé, gigante, na rua onde tínhamos de virar para encontrar a igreja e o centro paroquial. Também na igreja, a cruz enorme a dizer "Taizé" por baixo, e uma outra em frente ao centro paroquial, ficando todas elas iluminadas à noite. E foi tudo fantástico, da missa às orações, das  reflexões às refeições...  A igreja estava linda, por dentro. O altar completamente transformado...



 

Nas orações, e também na missa, sentávamo-nos no chão, como em Taizé. Tanto em Espinho, como nas outras paróquias, e as igrejas do centro do Porto, os panos laranja, as velas e cruzes faziam-nos reviver o espírito de Taizé. E também a Caixa Dragão, onde decorriam as orações da noite, estava transformada...Os almoços decorriam nas paróquias, e os jantares, no estádio do Dragão. Nas tarde de Domingo e Segunda-feira, decorreram também Workshops, em vários locais, pela cidade do Porto.
No Domingo, após a manhã passada na paróquia e almoço com as famílias de acolhimento, onde conheci  um dos filhos, nora e neta da Dona Conceição, à tarde escolhi, de entre os diversos,  o workshop "Unidade em Cristo, para que o mundo creia e tenha esperança", com o Pe. Tony Neves e o bispo Sifredo Teixeira, da Igreja Metodista, onde se falou, precisamente, da união das diversas igrejas, do ecumenismo... Para que todo o mundo possa acreditar. Seguiu-se o jantar no Dragão, a oração da noite e o regresso às paróquias. (E  os três dias, apanhar o comboio à noite de regresso a Espinho foi uma verdadeira loucura...)
Já na segunda-feira, de manhã houve oração, e depois fomos ver o Museu Municipal de Espinho, antiga fábrica de conservas, seguindo-se o almoço no Centro paroquial.

 

À tarde o grupo da Benedita que estava em Espinho foi à belíssima oração na igreja da Trindade (haviam orações em várias igrejas em simultâneo), onde estavam precisamente o Irmão David e o Irmão Alois, que no final nos fez o sinal da cruz na testa. Depois, seguiam-se os workshops, e eu e a A.R. fomos até ao Hospital de S. João, para assistir ao workshop "Como no Haiti... onde está Deus?", onde se reflectiu acerca do sofrimento humano... O Pe. Nuno, capelão do hospital, dinamizou o workshop, e o Bento e a Carmo deram os seus testemunhos... Testemunhos de fé e coragem, de exemplo para tantos... E a conclusão a que se chega é que, por vezes, acontecem terramotos na vida das pessoas. E enquanto uns sobrevivem ao terramoto, outros vão como voluntários em auxilio das vítimas. E nós? Teremos um Haiti na nossa vida?
Reflectia o Bento: não andava, e mal mexia os braços, e desejava estar como o que mexia bem os braços. Até que o que mexia bem os braços chegou perto dele, e lhe disse que só queria estar como o outro, que com a ajuda de aparelhos, conseguia dar alguns passos. "Que descaramento!" Pensou primeiramente Bento, que nem os braços conseguia mexer como o outro mexia. Então pensou, se estivesse no lugar do que mexia bem os braços, só queria estar no local do que dava os pequenos passos. E se conseguisse dar alguns passos, quereria andar bem sem aparelhos. E se andasse bem, já só quereria não ter aquela dor no joelho... E se não tivesse nenhuma dor, só queria ter uma casa maior. E se tivesse uma casa maior, queria ter um carro melhor... E, por fim, concluiu, temos é de aceitar aquilo que temos., pois quando andamos a tentar fugir ao sofrimento, é quando mais sofremos. "Porque é que acontecem terramotos? Porque o mundo é feito de placas tectónicas em movimento..." Campeão do mundo em vela, e  praticante de esqui, entre outras coisa, apesar da sua deficiência física, Bento diz-nos: "Sou muito mais feliz que aquilo que eu imaginava que alguma vez poderia vir a ser". E Carmo, mulher de Bento, além do seu terramoto pessoal, foi ainda como voluntária para o Haiti de Bento.
Porque é que temos de sofrer? "O Mistério não se explica... Vive-se e contempla-se", responde o padre Nuno. "Deus está naqueles que se fazem presentes". "A felicidade é um dom, não é uma conquista.". E dizia também... "à falta de vida só se responde com vida... à falta de amor só se responde com amor...". Lendo ainda uma carta de um testemunho, Mariana dizia-nos "é na fragilidade que se encontra Deus". Recebemos ainda uma folha seca, símbolo da nossa fragilidade, onde escrevemos o nosso nome. De seguida recebemos uma estrelinha, onde também escrevemos o nosso nome, e que depois trocámos com um desconhecido. Então, colámos a estrela à folha seca, para não nos esquecermos, que perante a nossa fragilidade, há sempre uma estrela que brilha, para nos guiar, ainda que seja nossa desconhecida. 




À noite, depois do jantar, a fantástica oração... Tal como nos dias anteriores, no final houve oração em redor da cruz. Mas houve também durante a oração o acender das velas, o passar da chama, o receber da luz! É sempre dos momentos que mais me emociona em Taizé... Porque é lindo, e significa tanto!...



Na terça-feira... Último dia, dia de Carnaval, oração nas paróquias, de seguida reflexão... O tema foi a partilha. Falámos das diferentes formas de partilha, das situações que conhecíamos... E por vezes, até um sorriso basta para deixar o dia de alguém melhor... E concluímos que,a coisa mais importante que podemos partilhar é o nosso tempo... Pois esse, foge ao nosso controlo, não se compra nem se vende... E passamos a vida à espera do momento certo para isto e para aquilo, quando o momento certo é agora!
Seguiu-se o almoço, e que grande almoço! Um verdadeiro banquete! E estava tudo delicioso... Depois, foi tempo de ir a casa arrumar e buscar as coisas, apanhar o comboio até ao Porto, para finalmente voltar ao autocarro, e voltar a casa, com o coração mais cheio, com o coração mais quente. Porque Deus é amor, e, quando nos atrevemos a viver por amor, nada há a temer!




"Jesus Cristo, luz interior, dissipa as trevas que me querem falar!"

"El alma que anda en amor, ni cansa ni se cansa"

=)

12 fevereiro 2010

E afinal...

Lá consegui passar às disciplinas todas!...


Ah, e já tenho a carta! :'D
(fujaaam, não saiam à rua!)

08 fevereiro 2010

Do you think I'm crazy?

Vá, a sério, digam-me lá... Acham mesmo que eu sou uma louca maníaca stressada constantemente à beira de um ataque de nervos?? Opaaaaa... é porquê, porque eu falo depressa? Oh... Isso não quer dizer nada... Há taaanta gente que fala depressa... Isso não é sinal de nervosismo, ou doença mental! (vá, admito que sou um bocadinho louca, mas não sou uma maníaca nervosa... vá, às vezes stresso um bocadinho, mas também não é preciso abusar).
E esta conversa vem a propósito de quê, perguntam vocês? Pois. É que tenho a sensação que TODOS no meu curso, pelo menos os do meu ano (salvo umas pequenas excepções à regra) me acham uma neurótica, nervosa compulsiva, a necessitar de um xanax por dia... Opaaa. Bolas, eu não sou assim pá! Ainda não perceberam que é de mim? Sou mesmo assim, não são necessariamente nervos... Até fico triste... BAHH

28 janeiro 2010

Sentir Lisboa...

De uma janela vem o som de um remix de discoteca; de outra, um fado suave. Ao longe o trânsito dá forma às curvas da grande ponte; do outro lado, ainda bem bem mais ao longe, o Cristo Rei, daqui bem pequenino. Aviões chegam, e mais aviões partem... De um lado o céu já escuro, do outro ainda o laranja do pôr-do-sol. E as luzes da cidade cintilam em pequenos pontos, também laranja. Na outra margem, mais luzes iluminam o Tejo, deixando perceber os seus contornos. E apesar do vento gelado, uma pausa para ver e apreciar nunca é de mais...

É "de fora" que se "percebe" a cidade... De fora dela, como da minha janela, ou de fora das correrias apressadas do dia-a-dia que se lá vivem... PARAR, escutar, respirar, observar... Só assim Lisboa se torna bela.

I'll be there - The Parlotones




I'll, I'll, Still beauty, colourful,
These blossoms are up for bloom.
One promise is just like a heart,
They get broken. But I'll try my hardest.

Even if you're rich,
Even if you're poor,
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

Even if you're strong
Even if you're not
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

Angelic, little princess,
I wanna wake up
To your face every morning

Another love song
A silly love song
But it's our song
And it's forever

Even if you're rich,
Even if you're poor,
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

Even if you're strong
Even if you're not
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

This song is forever
This song is forever
This song is forever
This song is forever

I'll, I'll, I'll be there for you.

Even if you're rich,
Even if you're poor,
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

Even if you're strong
Even if you're not
Every breath you breathe,
I'll be there for you.

This song is forever
This song is forever
This song is forever
This song is forever

25 janeiro 2010

Já só falta uma!

Já só me falta passar a uma disciplina... Acabei de ver um 17 na pauta de métodos matemáticos e fiquei radiante :)
Yeah!

22 janeiro 2010

Vou por aí pelos caminhos...

"Ao ver-te Lisboa, Lisboa,
perder o bairro da Madragoa"...
 

 
E hoje foi assim, depois do último exame da primeira fase e uma longa conversa, fomos as
duas, sozinhas, até ao Cais do Sodré, e beira rio até quase ao pé da ponte, observando
descontraidamente a paisagem e as pessoas que passam. Foi subir a escadaria, caminhar pela
Rua das Janelas Verdes. E entre a Magradoa e Santos, pela Calçada do Combro até à Bica...
Passar pela brasileira no Chiado, pelo elevador de Santa Justa, do Rossio até aos Restauradores...
E finalmente, já de noite, já cansadas, voltar... Cansadas mas divertidas, com os olhos a
fecharem-se de sono, mas com um sorriso na cara... 
 
E assim é descobrir Lisboa... Porque Lisboa é mais bela quando se passeia nela!
:) 

16 janeiro 2010

Hum...

Estou a modos de com ideias de criar uma espécie de "rubrica", mas não sei se será boa ideia, e se vai correr bem, por isso digam-me o que acham...
A ideia era (sem uma data fixa) ir postando letras, ou vídeos, de músicas. Mas não de qualquer música... De músicas que descrevessem aquilo que naquele momento, ou nos últimos tempos, estivesse a sentir ou a viver... Ou, em alguns casos, não uma música inteira, mas um excerto de uma música, que tivesse significado...
Agora digam-me lá... É uma ideia assim muito tola ou é boa ideia? Vá, também podem dar sugestões! Aliás,  relembro que este blogue tem um endereço de e-mail, para sempre que o queiram fazer, mas também o podem ir fazendo nos comentários... Afinal de contas, o que é um blogue sem os seus leitores?

Uma já está!!

Tive positiva! Tive positiva! Tive positiva a anatomia!!! Positiva no exame, nota final: 12!
Aweeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

(Que alívio... Pode não ser muito boa nota, mas a disciplina está feita!)

13 janeiro 2010

Será que me aceitam na construção civil?...

É que acho que é lá que vou parar não tarda nada...


(Bem, ao menos podia ser que chegasse a casa e dormisse decentemente. Como as pessoas normais. Sim, porque eu sono tenho muito. Mas dormir durmo pouco... E não é por não querer.)

12 janeiro 2010

Mais vale rir...

... das minhas próprias desgraças, do que chorar, porque se me ponho a chorar, não faço mais nada...
Depois de ter furado um pneu (espero que a escola de condução não me peça indemnização...), acabei de cair de umas escadas molhadas, com um monte de loiça. Bati com o rabo, escorreguei uns degraus, agarrei a loiça. Os talheres voam por todos os lados, caem-me os pratos (não ficam em cacos mas ficam sem umas lascas), e os copos ficam na minha mão... inteiros!!
Boa... Ainda não me doiam as costas, lá vai mais um mau jeito, e agora ainda me doi o rabo! Auchh!!
(E ia lá caindo uma segunda vez a seguir...)


(Sim, estou-me mesmo a rir...)

11 janeiro 2010

A culpa não é minha...

Se eu chumbar, a culpa não é minha, é do sistema nervoso! Dos nervos, esses malditos..
Se não tivesse que os estudar, não tinha estas crises de stress deprecivo. Aquilo até é giro e tal... Mas dá "cabo dos nervos" a qualquer um! Em 75 perguntas de escolha múltipla sobre tuuuudo tudinho e mais alguma coisa do corpo humano, 22 eram sobre sistema nervoso. Grande parte delas sobre nervos (e eu que mal estudei isso, que como se sabe não tenho andado lá de muito boas relações com os estudos). Enfim... eu bem digo.  Não tenho culpa... A culpa é toda dos nervos!

06 janeiro 2010

Estou assustada...

Cheguei à conclusão que, do pouco (quase nada) que já estudei, não me lembro de nada.
Não me consigo por a estudar. E quando ponho, não percebo, não fixo as coisas, esqueço-me de tudo... Cheguei à conclusão de que me esqueço até das coisas que as pessoas me dizem.
Tenho medo. Muito medo Não quero ficar burra. :'(

05 janeiro 2010

Uau

Acabei de descobrir que a Ana Free vem à Benedita. Está a passar no rodapé do telejornal da RTP1.

03 janeiro 2010

Sinto-me a caminhar cada vez mais em direcção a um buraquinho. Já só falta uma semana para o primeiro exame e ainda não consegui começar a estudar... Não por preguiça, não por falta de tempo... Não consigo apenas. Sinto-me mal, nervosa, e não consigo... Custa-me a admitir que preciso mesmo de ajuda. O pior é que ninguém pode fazer nada por mim. E não consigo ajudar-me a mim própria... Psicólogo, psiquiatra...? Sim, provavelmente. Terá de ser. Mas só vai resolver o problema a longo prazo. Não estou bem. Não consigo manter a calma, não consigo dormir bem, não consigo estudar. Estou a delirar. E sim, só me queixo. Já todos estão fartos de me ouvir. Mas sinto-me mal. Começo a desesperar... E preciso de estudar agora. Preciso de ajuda... Ninguém pode estudar por mim, dormir por mim, relaxar por mim... Mas alguém me consegue dar um conselho que me permita fazê-lo?